Fernanda Takai - Onde Brilhem Os Olhos Seus

Digamos que você esteja à-toa na vida. E não, o seu amor não lhe chamou. Mas você teve a idéia de fazer um álbum em homenagem à cantora Nara Leão. Qual seria o primeiro nome que lhe viria à mente? Se você respondeu Fernanda Takai, aquela mesmo do Pato Fu e se chama Nelson Motta. Não vale. Nós estamos falando de criaturas capazes de discernir entre uma idéia de jerico e uma sem fundamento.

Essa parece ser a premissa de “Onde Brilhem Os Olhos Seus”, álbum no qual Fernanda Takai reinterpreta algumas composições do repertório de Nara Leão. E é aí que começam os problemas. Para começar Nara era uma cantora, uma interprete. Ela raramente compunha músicas ou escrevia letras. O que torna um CD em sua homenagem algo no mínimo sem propósito. Afinal trata-se de fazer uma nova versão para versão da música de outro alguém. Um cover do cover para quem não se importa com estrangeirismos.

Assim Fernanda vai de Roberto Carlos a Chico Buarque, passando por marchinhas carnavalescas sem muita convicção ou desenvoltura. Acrescente ao fato que Fernanda não parece ter nenhuma familiaridade com o repertório da homenageada e você tem mais um produto com a qualidade Nelson Motta.

Para ser sincero de todos envolvidos nesse álbum, Fernanda Takai é a que menos compromete. Pois nada parece fazer além de emprestar sua voz ao projeto. O que dentro de suas limitações foi o que se pode arranjar.

No fundo o grande problema deste CD reside na produção, a cargo de Nelson Motta e John Ulhoa do Pato Fu, não por acaso o álbum soa, em determinados momentos, como os primeiros álbuns da banda. A produção ora tenta dar contornos modernos com batidas trip-hop, noutras envereda num tom respeitoso de releitura quase solene. Sem nunca encontrar um meio termo ou um ponto em comum.

Enfim parafraseando o sindico Tim Maia esse Cd precisa de mais produtor, mais cantora, mais arranjador, mais tudo! É cheio de boas intenções, mas completamente vazio de resultados.

Pedro Camacho

P.S.: Nelson Motta é sozinho responsável por duas das piores invenções da música popular brasileira do século passado: a criação álbum de trilha sonora de novela e o descobrimento daquela entidade baiana chamada C.B. Isso mesmo incauto zeronauta aquela entidade... E o pior Nelson ainda se mostra todo orgulhoso de ambos os feitos, como relata no livro Noites Tropicais.

Faixas:

1.Diz que fui por Aí
2.Lindonéia
3.Com Açucar, com Afeto
4.Luz Negra
5.Debaixo dos Caracóis dos seus Cabelos
6.Insensatez
7.Odeon
8.Seja o meu Céu
9.Estrada do Sol
10.Trevo de Quatro Folhas
11.Descansa Coração
12.Canta Maria
13.Ta-hi