Outkast - Speakerboxxx/The Love Below

Depois de ouvir na integra o álbum duplo Speakerboxxx/The Love Below do duo americano Outkast, formado pelos rappers Big Boi e André 3000, o incauto ouvinte terá a nítida impressão de ter perdido 2 horas e 15 minutos de sua vida. Puxado pelo sucesso de Hey Ya!, faixa capaz de agradar até mesmo palestinos e israelitas, até que um se distraia e acabe sendo morto pelo outro. O álbum duplo é um longo exercício de tentativa e erro, onde sobram erros e faltam acertos.

Idealizado como dois álbuns solo Speakerboxxx/The Love Below, são obras paralelas que diferem em estilo e pretensão. Speakerboxxx de Big Boi(Grande Ox) é mais ou menos o que se espera de álbum de Hip-Hop/Rap hoje em dia. É cheio de participações especiais, de gente que você nunca ouviu falar, e que em geral fica encarregada de fazer as partes “cantadas” das músicas, que como se sabe estão muito além da capacidade vocal da maioria dos rappers. O problema é que Big Boi não consegue amarrar o seu rap a boas canções, e com exceção talvez de The Way You Move, quase nada aqui é digno de nota.

Já em The Love Below a coisa é um pouco diferente: tem poucas participações especiais, a insossa Norah Jones é desperdiçada numa balada acústica, e André 3000 parece fazer questão de não fazer rap. O que é um alívio, mas sua voz também não ajuda muito.

Seu pastiche de Prince não é exatamente algo novo ou mesmo interessante. No geral The Love Below tem aquele clima “para comer alguém” típico da boa black music, mas mesmo para isso você vai precisar fazer uma pré-selecão das faixas para evitar alguns momentos constrangedores do CD.

Como uma versão drum’n’bass para My Favorite Things de John Coltrane que ficaria bem num cd da Trama, mas que aqui parece fora de lugar. No final das contas não há o que discutir André se sai muito melhor que Boi, além da supracitada Hey Ya! no seu lado das coisas ainda se salvam Dracula’s Wedding e Roses, que na verdade é uma das raras colaborações entre André e Boi.

Na verdade única vantagem do álbum de Big Boi, para o de André “Ice Cold” 3000 é que ele dura “apenas” 56 minutos ao contrário dos excruciantes 78 minutos do cd de André. Somados o resultado final é um verdadeiro rapper do crioulo doido, do qual muito pouco, mas muito pouco mesmo pode ser chamado de relevante ou quando muito de música.

Pedro Camacho

P.S.: Vale lembrar desde o final de 2003 a MTV Brasil passava regularmente o clip de “Hey Ya!” na sua programação, sem conseguir sensibilizar sua inexistente audiência. Foi necessário a Globo colocar a faixa na trilha sonora do Big Brother Brasil 4 para que, não só começasse a ser tocadas nas rádios nacionais e consequentemente ter o álbum lançado no Brasil, como passasse a pontuar no sempre duvidoso Disk MTV. Que lição tiramos, novamente, desse episódio? Não há como influenciar hábitos e consumos da sua audiência se você não tem uma audiência para isso...