Stripped - Christina Aguilera

Cantora loira com cara de boa moça resolve mudar de estilo. Para isso encurta os vestidos, faz cara de vadia e canta músicas recheadas de insinuações sexuais. Pensou em Maddonna? Pense de novo. A rainha do marketing do novo milênio é Christina Aguilera. Como o pop teen (música babaca + letras babacas+ visual babaca) de Backstreet Boys e Nsync e da própria Aguilera entrou em franca decadência a saída foi apimentar a receita para manter as vendagens.

Christina com a mudança provocou, é claro, sustos em muitos fãs. Aliás, esta raça subserviente é realmente engraçada. Por exemplo, Madonna usava roupas ridículas, suas fãs copiavam. Madonna pintou o cabelo de preto, suas fãs copiavam. Madonna lança um álbum onde diz que gosta de ser amarrada e tomar uns tapas... O que fazem os fãs? "Bem, pois é.... Quando é que sai o próximo disco?".

Curiosamente, Christina Aguilera que aparece na capa do CD sem camisa com os seios cobertos pelos cabelos. Tudo para dar a idéia de que vai se revelar ao mundo. Antes fosse. Mas, de qualquer maneira, na penúltima música, I'm Ok, a loira faz um desabafo contra seu pai, o ex-militar Fausto Aguilera. Fausto, segundo Christina, era um sujeito violento. Sobrava então para a sua mãe Shelly, que apanhava seguidamente.

Para piorar as coisas, Christina além de ver tudo de perto, também acabava levando uns tabefes. A música (muito ruim, por sinal) é uma espécie terapia de gente rica. A cantora deve de sofrer até os seis anos quando a mãe finalmente saiu de casa. Ela então foi criada pelo padrasto, em Los Angeles. Pai e filha ficaram alguns anos sem se falar, mas acabaram retomando o contato. Os dois mantêm uma relação apenas cordial, sem muitas intimidades. Ou seja, só uns cartões no Natal e olhe lá. Supreendentemente, o pai, achou a letra absolutamente normal.

No fim das contas não há nada de novo em Stripped. É o mesmo som babaca e escroto de sempre só que com uma roupagem mais sexual. E, se isso está sendo usado para diminuir a indumentária das pussy pop, a ZeroZen não tem nada contra, muito antes pelo contrário. Inclusive, já que o truque deu certo (Stripped vendeu mais de 3,8 milhões no mundo, sendo 60 mil somente no Brasil), Christina Aguilera poderia lançar ano que vem algo como Stripped 2 - Mais Forte Ainda.

Paulo Pinheiro

P. S. - Uma das possíveis inspirações de Christina para várias canções do disco foi o seu primeiro namorado sério, o bailarino porto-riquenho Jorge Santos. Santos tomou um pé-na-bunda. Mesmo assim, resolveu tentar participar do polêmico clipe Dirrty. Fez o teste, mas, é claro, não foi selecionado. Nada pior do que a fúria de uma mulher desprezada...

Christina Aguilera - Stripped
1. Stripped - Intro
2. Can´t Hold Us Down
3. Walk Away
4. Fighter
5. Primer Amor - Interlude
6. Infatuation
7. Loves Embrace - Interlude
8. Loving Me 4 Me
9. Impossible
10. Underappreciated
11. Beautiful
12. Make Over
13. Cruz
14. Soar
15. Get Mine Get Yours
16. Dirrty - Featuring Redman
17. Stripped - Part 2
18. The Voice Within
19. I´m Ok
20. Keep On Singin My Song