VMB 2001 - Mundo Bizarro

chocolat2.jpg (5550 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes) chocolat3.jpg (4998 bytes)

O quão hilária é a metalinguagem na TV

Mais um VMB.... e mais um pretexto para a Rita Lee fazer uma participação qualquer. E olha que a cada ano fica mais difícil. Mas o pessoal da MTV se supera. Todo ano é sempre a mesma coisa, os mesmos shows, mesmos artistas e a mesma mistura de amadorismo engraçadinho com freakshow futurista. Na verdade, a única coisa que muda todo ano no VMB é o mestre de cerimônia, o resto permanece não só inalterado como absolutamente sem interesse.

Falando em MC... O VJ, dublê de ator que lê Shakespeare e coadjuvante de Sandy & Junior, Marcos Mion conseguiu ser o pior mestre de cerimônia que o VMB já teve. Olha que a concorrência é pesada. Superando até mesmo aquele que não podemos mencionar o nome e que a partir de agora iremos nos referir apenas como a entidade C.B.. A apresentação de Marcos Mion lembrou a do humorista americano Dave Letterman no Oscar. Quer dizer, foi algo tão bizarro quanto.

Mion que se notabilizou na MTV por fazer o programa “Piores clipes do Mundo”, que era, digamos, interessante quando durava 30 minutos. Mas que depois que passou a ter 1 hora de duração - olhem a que ponto a emissora chegou para ter mais que um traço de audiência! - tornou-se insuportável. Logo o problema do VMB é simples: se uma hora de Marcos Mion já difícil, imaginem duas...

Pois, aparentemente, Mion resolveu trazer o “Piores” para o VMB. Se essa era a idéia, o cara ao menos foi coerente: foi o pior apresentador de todos os VMBs. Tudo deu errado do início ao fim. Nem como humor involuntário Mion serve. A única graça era ver alguém tão equivocado se afundar diante de uma platéia atônita, que assistia a tudo possivelmente tentando adivinhar o que diabos aquele cara tinha tomado antes da apresentação. Quando cansou desse excruciante exercício mental o público preferiu simplesmente ignorar o apresentador.

O VMB, ou melhor, VMMB (Videos do Marcos Mion Brasil), deixou claro que Mion é um Cazé wanna be, cujo futuro é uma geladeira em alguma teve aberta, seguido de um programa equivocado que vao ser cancelado depois de uma temporada no máximo, e finalmente o esquecimento total. Mas sério , não vai se perder nada. Mesmo...

A festa desse ano não tinha necessariamente um tema. Assim Mion pode aparecer mais ainda. Fazendo do VMB o seu quintal. A coisa toda foi feita em tom de teatrinho: no início do evento Mion rapta a maravilhosa Fernanda Lima, modelo e apresentadora do Fica comigo da MTV, passando a apresentar o VMB. Hilário, não? Daí para frente as coisas vão ficando cada vez mais bizarras, com as costumeiras duplas antagônicas de apresentadores, shows com participações especiais e aqueles agradecimentos longos, chatos e completamente vazios de significado.

Para não dizer que nada mudou o Clip de Ouro foi substituído por uma bizarra válvula estilizada. Entenderam o conceito? Captaram a mensagem? Mudernidade é isso aí...

Enfim a conclusão que se tira é que o VMB é fim de carreira. É como um ritual de passagem. Quem chega ao VMB sabe que não resta mais nada a fazer a não ser pedir as contas. Não é a toa que a maioria dos VJs da MTV não dura mais que um ano na emissora. E, a julgar pela edição desse ano, esse pessoal desqualificado e incompetente, cujo nome é até mesmo difícil de lembrar , apareceu para os seus últimos três minutos de fama e possivelmente já assinou a rescisão de contrato.

Inclusive fica uma sugestão para o próximo ano, seqüestrem o Marcos Mio-lô-Mole e deixem a Fernanda Lima com o seu vestido "só não fico pelada porque a censura da emissora não permite" apresentar o VMB. Com certeza, não vai ser preciso fazer a Sandy pagar mico para subir a audiência...

Da equipe de articulistas

Micos & Chinelagens:

— Mion dando nos dedos da Sandy e levando o troco

— Mion chamando o acústico do Roberto Carlos (no final foram mostradas cenas dos músicos que acompanham o Rei, pois o direito de imagem do Roberto Carlos pertence a Rede Globo).

— Tapete Vermelho do Max Fivelinha (over, over)

— Causas perdidas: Max Fivelinha e Levy

— Revelação queimando o filme: Carlinhos do Bidê e o Balde ainda embasbacado com o prêmio de revelação do ano olhou para a válvula bizarra que subtituiu o Clip de Ouro e lascou: parece uma lâmpada...

— O Verdadeiro Pior Clip do Mundo: Supla “Papito” Suplicy e Marcos Mion cantando juntos...

— Direto do Túnel do Tempo: Ritchie cantando Meninas Veneno (anos 80... até quando?)

— As VJ assanhadinhas: O Trio das Meninas Veneno mostrou que de ironia não tem nada, porém Marina, Sarah e aquela mina que apresenta o Erótica ganharam longe o troféu: olha o milho!

Vencedores

ESCOLHA DA AUDIÊNCIA
Melhor Videoclipe do Ano
Charlie Brown Jr., "Rubão, O Dono Do Mundo"

Melhor Videoclipe de Pop
Pato Fu, "Eu"

Melhor Videoclipe de Rock
Charlie Brown Jr., "Rubão, O Dono Do Mundo"

Melhor Videoclipe de MPB
Marisa Monte, "O Que Me Importa"

Melhor Videoclipe de Rap
MV Bill, "Soldado Do Morro"

Melhor Democlipe
Feijão Com Arroz, "Joe Camarada"

Melhor Videoclipe de Música Eletrônica
Dj Marky, "Tudo"

Banda/Artista Revelação
Bidê Ou Balde, "Melissa"

Pior clipe
Supla, "Green Hair (Japa Girl)"

VOTAÇÃO DO JÚRI
Melhor Videoclipe do Ano
O Rappa, "O Que Sobrou Do Céu"

Melhor Direção de Videoclipe
O Rappa, "O Que Sobrou Do Céu"

Melhor Fotografia em Videoclipe
O Rappa, "O Que Sobrou Do Céu"

Melhor Direção de Arte em Videoclipe
AD, "AD#27 (Get Down)"

Melhor Edição de Videoclipe
Gabriel, o Pensador, "Até Quando?"