t-i-t-u-l-o

boysdc01.jpg (12735 bytes) boysdc02.jpg (14636 bytes)

Meninos Não Choram é mais um daqueles filmes feitos para provar que as mulheres são mais inteligentes que os homens. Os personagens masculinos são burros, abrutalhados, sequer são capazes de mascar chiclete e andar ao mesmo tempo. Os personagens femininos são fortes, decididos e inteligentes. Então tá. A grande pergunta é: se as mulheres são mesmo mais espertas que os homens por que precisam do cinema para contar isso para todo mundo?

O filme narra a história da jovem Teena Brandon (Hilary Swank) que resolve ser homem. Isso mesmo ela cansa daquela vidinha besta e resolve mijar em pé. Como Brandon trata as mulheres com respeito, doçura e carinho acaba sendo uma espécie de garanhão (sic) do pedaço. A velha teoria de que quem melhor compreeende uma mulher é outra. Coisas de Cássia Eller...

O problema é que um dia os amigos de Brandon descobrem que ele usa um tampax no meio das pernas. Se sentindo traídos eles espancam e violentam a heroína/herói da história. Tudo no mais alto nível. Tipo homens são homens e mulheres precisam ter senso de humor.

Aliás, humor que passa longe de Meninos Não Choram. O filme é dirigido com mão de ferro e está longe de ser um programa para pessoas que sofrem de depressão. Todos os personagens são losers de carteirinha e levam vidas miseráveis. Quer dizer parecido demais com a vida real para ser levado a sério.

De qualquer maneira, Hilary Swank recebeu um merecido Oscar de melhor ator. Realmente, só falta coçar o saco e fazer a barba de três em três dias. Se ela não conseguir mais nada no cinema, sempre vai restar aquela vaga de beque central no time feminino do Bonsucesso...

J. Tavares

 (Boys Don't Cry, EUA, 1999) Direção: Kimberly Pierce, Elenco: Hilary Swank, Chloë Sevigny, Peter Sarsgaard, Alicia Goranson.

 Voltar