VMB 2007

VMB 2006 VMB 2006 VMB 2006 VMB 2006 VMB 2006

"Não me convidem para nada na MTV. Nunca."
Romário em fax enviado ao programa Rock Gol, quando ainda era de domingo, mas cuja categoria sempre foi de segunda.

É Romário, sabe das coisas. O décimo terceiro VMB foi mais um desastre anunciado. Assim como o sistema aéreo brasileiro. No ano em que a emissora parou de passar vídeo clipes em sua programação uma premiação do gênero não deixa de ser irônica.

Desde às 14h de quinta-feira a MTV dedicou sua programação para promover o evento. Nunca se levou tanto tempo requentando algo tão irrelevante. Sendo que todos Vjs estavam com um discurso decoradinho a respeito das novas mudanças no show. Todos juravam de pé junto que o VMB era agora focado no artista, principalmente aqueles da Abril/Universal e não mais no vídeo clipe, que como sabemos é uma mídia ruim.

Depois de passar o dia inteiro falando do VMB a MTV ainda esperou até às 22h 35 para começar o evento, por causa da novela da Globo. A pergunta que não quer calar é: por quê? A MTV realmente acreditava que o penúltimo capítulo de "Paraíso tropical", iria atrapalhar a audiência do show? Ou a MTV não conhece o seu público ou não conhece sua audiência, aqui literalmente.

Como resultado desse atraso a única coisa que a MTV garantiu foi que nenhuma publicação da imprensa escrita publicasse uma nota sequer sobre o evento no dia seguinte. Uma vez que as edições já estavam fechadas quando o evento finalmente acabou.

O fiapo de tema da noite foi o número 13, décimo terceiro VMB, número cabalístico essas coisas. Ao ponto que Daniella Cicarelli, a apresentadora da noite, trocou de vestido 13 vezes e distribuiu mudas de arruda para alguns convidados. E basicamente foi isso, para que elaborar mais?

Sem contar que a MTV mudou de novo a estatueta do VMB. Agora um é cachorro, sério um cachorro amarelo, que como tudo na festa não teve nada a ver com coisa alguma.

Com o fim de todas as categorias técnicas e o número reduzido de prêmios o show ficou mais curto, logo houve menos espaço para erros ou cagadas ensaiadas. Mesmo assim está na hora da MTV pensar em colocar um teleprompter, pois com o 'open bar' comendo frouxo nos bastidores ninguém parece se lembrar do texto e de improviso essa gente não consegue nem pedir as horas.

Esse foi o primeiro VMB da nova fase da MTV Brasil, que pode ser resumida basicamente da seguinte forma: assista no MTV Overdrive com uma qualidade de áudio e imagem inferiores aos vídeos clipes que você não assiste na emissora. Pois de agora em diante só vai rolar reality show e infocomercial.

A MTV americana já domina melhor essa coisa de evento que premia vídeos que não passam na emissora. O que se ouviu no VMB foi muitas justificativas, mas pouco convencimento. A MTV está dizendo que o VMB é focado no artista. Bem, se vocês não passam mais clipes, não vai demorar muito para perceberem que não precisam mais desses artistas. Essa é a beleza da coisa. Daí para virar uma Record ou Band é só um pulinho.

Inclusive depois de se livrar dos vídeos o próximo passo da MTV é se livrar dos VJs. ***Mensagem Subliminar da ZeroZen***. Existe gente demais não fazendo porra alguma na emissora, até parece uma repartição pública. Guardadas as devidas proporções Hollywood tinha no século passado o "star system". A MTV brasileira tentou nos últimos anos estabelecer o "VJ system", elevando seus vjs à condição de estrelas. O resultado foi o que se viu: a emissora virou cabide de emprego para uma cambada de incompetentes e a audiência despencou.

Ao contrário da MTV americana que demitiu mais de mil funcionários no início do ano. A emissora brazuca preferiu realocar seus VJs, pela programação e até mesmo pela internet. Tá na hora de cortar o mal pela raiz e se livrar dessa gente inútil. Demite todo mundo e deixa a VJ e gracinha Luiza Micheletti no comando da programação. O resto pode sempre tentar um emprego no canal Multishow.

No final das contas o VMB se tornou uma total e completa farsa, não que fosse diferente antes. Só que agora a coisa é escancarada. O público pode votar nos indicados quantas vezes quiser e até mesmo funcionários da MTV podem participar da votação. "Como uma verdadeira democracia", um desqualificado Vj chegou a acrescentar antes do evento. Só se for na fraudulenta Flórida. No fundo a MTV quer é lucrar com ligações interurbanas para o número do celular da votação. Não é a toa que o evento teve como um dos patrocinadores uma fabricante celulares...

É como diz aquela vinheta da própria MTV: vamo fazer esse mundo girar!!!

NOTAS
- Segundo nota da Folha de São Paulo, Lobão deu uma de Tim Maia nos ensaios e começou a reclamar da equalização do som, da produção, do céu, da terra e do mar. É está confirmado: Lobão voltou a beber...

- Marcos Mion após entrevistar no pré-show a turma do Pânico Silvio, Vesgo e Sabrina, e fazer a 'dança do siri' chamou a Penélope para fazer a dança também. Ao que Vesgo comentou quase em off: "não vai assustar as pessoas..." Já era muito tarde para isso.

- Marina "mobília" Person e Marcelo D2 fizeram uma das duplas de apresentadores da noite. Sem muito esforço Marcelo D2 protagonizou um daqueles momentos: eu fumo maconha, mas e daí? Antes mesmo de dizer os indicados ao prêmio Aposta MTV D2 largou essa pérola: "Ela(Marina) fez um filme lindo sobre o pai dela, eu não vi ainda, mas é muito bom". Dá para argumentar com essa lógica?

- Juliette Lewis & The Licks foi a miss simpatia da noite. Levando em conta que a platéia do VMB foi possivelmente o maior público para o qual sua banda já tinha tocado. Ela realmente devia honrada de participar do evento, qualquer evento. Sendo que ela calhou de estar em São Paulo para o Tim Festival. Nada a ver com o VMB.

- Diego Hipólito e Penélope Nova entregaram o patético prêmio de Banda dos Sonhos. Penélope disse a Diego que seu sonho, quando criança e larva da goiaba era ser ginasta. Ao que Diego prometeu que ainda havia tempo para colocar Penélope em forma para as olimpíadas. A pergunta que não quer calar é: o Diego conhece também algum cirurgião plástico? Enfim quando alguém vai fazer o favor de dar um espelho de presente para a Penélope Nova? Tipo o tempo de câmera gasto com ela devia, no mínimo, ser base para um pedido de cancelamento da concessão do canal. Inclusive o sindicato da profissão deveria exigir que o câmera men recebesse um adicional de periculosidade...

- Sandy & Junior depois de gravarem o inevitável acústico MTV tiveram a oportunidade de tocar "Abriu os Olhos" com o Lucas, do Fresno e Marcelo Gross da Cachorro Grande na guitarra no VMB. A música é algo que poderia fazer parte do repertório do Skank ou de qualquer artista do Clube da esquina. Ou seja de uma chatice considerável.

- A "Banda dos Sonhos". Isso não é um prêmio: é um tópico de fórum de Internet. Foi mais uma vez formada por Japinha (CPM 22) na bateria, Champignom (Revolucionários) no baixo, Fabrício Martinelli (Hateen) na guitarra e Pitty no vocal e tocou de improviso "Ainda Cedo" da Legião Urbana. Essa premiação está parecendo aquelas votações do melhor guitarrista do ano da Bizz, em que sempre ganhava o Edgar Scandura, mesmo quando o Ira não tinha lançado álbum algum.

- Paulo César "Caga para isso" Pereio e Bárbara Paz entregaram o prêmio de Melhor Show para a Cachorro Grande. No momento texto improvisado da noite, a improvável dupla simplesmente não se entendeu no palco. Bárbara parecia querer desesperadamente aparecer mais que Pereio, que estava completamente travado. O que àquela hora, convenhamos, era normal.

- O Cansei de Ser Sexy apresentou o prêmio de melhor Artista Internacional do Ano direto de Londres, num link via internet, possivelmente discada. Onde praticamente todas as falas foram cortadas ou eram inteligíveis. Depois ainda insistem nessa insanidade de programas gravados em celular.

- Na entrega do bizarro prêmio "Vc Fez", a MTV resolveu esculhambar com o áudio do vencedor Gabriel Alves o fazendo falar com voz de pato. Tipo totalmente de graça. Mas também quem mandou ser cabeludo e fã de Pitty?

- No VMA deste ano, Justin Timberlake resolveu dar moral de cueca na MTV americana. E ao receber um prêmio qualquer, no seu discurso de agradecimento, virou paras câmeras e sério disparou: "Play more damn videos." Já no VMB o único artista (sic/sci) que desafiou o coro dos pelegos e mencionou o fato que a MTV Brasil não passava mais clipes, foi um visivelmente entediado e constrangido Badauí do CPM 22, durante uma entrevista no pós-show. Sem comentários...

- No pós-show os vjs Léo Madeira e Luiza Micheletti tentavam entrevistar os convidados que ainda estavam na festa, enquanto a Cachorro Grande se apresentava no palco. Tipo too much information. Ambos já davam sinal que tinham passado da hora de dormir e Madeira estava decididamente alterado. O que quer que ele tinha tomado tinha batido o efeito. As entrevistas foram curtas e absolutamente desnecessárias, com exceção para a entrevista com Gil Brother do Hermes e Renato, que soltou o maior chá-lá-lá para cima de Luiza, que nessa hora já tinha até tirado seus sapatos e mostrado para câmera!!!

- O vocalista da Cachorro Grande Beto Bruno declarou no início da festa que tinha parado de beber. Conselho da ZeroZen o VMB é um péssimo lugar para fazer isso. Tudo no show é um convite ao alcoolismo e ou ao consumo de outras drogas pesadas.

- Marilyn Manson, a grande atração internacional da noite, teve a honra inédita de tocar duas músicas no evento. Mas o cara estava completamente chapado ou exausto, ou ambos. Pois seu show foi devagar, quase parando. Talvez a apatia fora causada pela percepção momentânea que sua careira chegara ao fundo do poço. Ou que ele precisa demitir seu empresário o mais rápido possível. No final o cara ainda soltou um irônico: "Just say no to drugs" para platéia. Mas que soou mais como, Just say NOW to drugs.

- Diga-se de passagem, o último álbum "Eat Me Drink Me" de Marilyn Manson surpreendeu alguns críticos. Não por sua qualidade, mas por Manson ainda estar gravando discos.

- Dá série a insanidade nunca descansa: o próximo Acústico MTV será de Paulinho da Viola. A pergunta que não quer calar é: mas quando foi que Paulinho teve uma 'fase elétrica'?

- Marcos Mion-lon Mole a ZeroZen ligou e deixou o seguinte recado: nós queremos o nosso texto usado no programa Descarga MTV de volta. Aquela história do VMB ser fim de carreira, foi dita por nós com todas as letras em 2002...

- Coube mais uma vez ao pessoal do Hermes e Renato a entrega do prêmio de artista do ano. No VMA os caras chamam um fodão de Hollywood para entregar o prêmio mais importante da noite, aqui chamam um bando de desqualificados. Para piorar as coisas um dos Hermes e Renato subiu ao palco fantasiado de Marilyn Manson, como no clipe de 'Dope Show', e junto com Gil Brother fizeram um bizarro quadro absolutamente sem graça alguma, apenas para esculhambar com o próprio Manson. Tipo totalmente gratuito. Sendo que antes de apresentar os indicados ao prêmio alguém invadiu o palco para beijar o falso Manson?!

- A música da noite foi definitivamente "Vai tomar no c...", de Cris Nicoletti, sucesso do YouTube, e que nada tem a ver com a MTV. Cris chegou a declarar ao Marcos Mion que essa música era o novo hino nacional. Menos, menos... Inclusive se pode ouvir entre os perdedores da noite uma versão bem mais simpática: MTV vai tomar no cú, bem no meio do seu cú...

- Falando no prêmio Web Hit... nós entendemos que a MTV esteja ansiosa com a possibilidade de premiar coisas que não passam na sua programação ou com as quais ela não possui vínculo algum. Mas no final das contas ficou parecendo que a MTV pegou o Titanic andando e agora quer janela para o iceberg. Inclusive nós sugerimos que no próximo VMB a emissora crie uma subcategoria para o melhor spam. Outra coisa a ausência entre os indicados para Web Hit do vídeo da Daniella Cicarelli não passou despercebida...

- A exibição da premiação do "VMB" teve média de seis pontos no Ibope, segundo a MTV. Atente para o detalhe do "segundo a MTV". Isso é três vezes maior que a audiência do ano passado. Detalhe a Globo estava passando uma entrevista com Marcos Mion-lon Mole no Jô Soares durante o VMB!!!!!!!!!!!!! O que explica muita coisa...

- Uma coisa nunca muda no VMB: o Capital Inicial, que concorria a Hit do Ano, mais uma vez não ganhou nada.

Vencedores, mesmo?
Artista do ano - NX Zero
Artista internacional do ano - Red hot chili peppers
Hit do ano - NX Zero - "Razões e emoções"
Clipe do ano - Pitty - "Na sua estante" - Diretor: Sérgio Filho
Revelação: Fresno
Aposta MTV: Strike
Melhor show: Cachorro grande
Banda dos sonhos: Pitty (vocalista), Japinha (baterista), Champignon (baixista) e Fabrizio Martinelli (guitarrista)
Clipe que você fez: Gabriel Alves, "Na Sua Estante"
Web hit: "Vai tomar no c."

Da reportagem Local